Notícias ESG

Carbono e lixo zero: as ações de sustentabilidade nos blocos de Carnaval

08/02/2024

Carbono e lixo zero: as ações de sustentabilidade nos blocos de Carnaval

Carbono e lixo zero: as ações de sustentabilidade nos blocos de Carnaval

 

Sustentabilidade é algo que precisa ser cada vez mais incentivado e incorporado às nossas ações, escolhas e decisões. No Carnaval, a maior festa popular do Brasil, não poderia ser diferente. Por isso, alguns blocos cariocas estão se mobilizando para reduzir o impacto ambiental da folia e promover a educação ecológica entre os participantes.

Uma das iniciativas é a da Liga Carnavalesca Amigos do Zé Pereira, que reúne nove blocos da Zona Sul e Centro do Rio de Janeiro, entre eles o tradicional Cordão da Bola Preta. A liga vai realizar duas ações de sustentabilidade em 2024: a compensação de carbono e a coleta de resíduos orgânicos.

A compensação de carbono consiste em medir a quantidade de gases poluentes emitidos pelos geradores dos trios elétricos e, depois, plantar mudas de árvores nativas em uma área equivalente no Parque Lage, em parceria com o bloco Vagalume O Verde e o Parque Nacional da Tijuca/ICM Bio. A ideia é neutralizar as emissões de carbono geradas pela festa e contribuir para a preservação da Mata Atlântica.

A coleta de resíduos orgânicos será feita durante os desfiles dos blocos Vagalume O Verde e Toca Rauuul, com o apoio do Ciclo Orgânico, um projeto que transforma lixo orgânico em adubo. Agentes do projeto vão circular pelos blocos com triciclos elétricos e recolher os resíduos, como restos de comida e bebida, que serão levados para a compostagem. Além disso, vão orientar os foliões sobre a importância da separação e do reaproveitamento do lixo.

O presidente da Liga Amigos do Zé Pereira e produtor do Cordão da Bola Preta, Rodrigo Rezende, afirma que a meta para este ano é coletar cerca de 10 toneladas de resíduos orgânicos durante o Carnaval, um pequeno passo para o sonho de ser “lixo zero”. Ele lembra que, em 2023, a Comlurb recolheu mais de 676 toneladas de lixo no período carnavalesco, sendo 607 toneladas produzidas pelos blocos. Um bloco de médio porte, com cerca de 30 mil pessoas, gera quase uma tonelada de resíduos.

Clique aqui e leia a materia na íntegra

A DEEP armazena e/ou acessa a informação no seu dispositivo para garantir que o conteúdo é informativo, atualizado e que o website funciona corretamente. Utilizamos cookies para analisar e personalizar conteúdos e anúncios em nossa plataforma e em serviços de terceiros. Ao navegar no site, você nos autoriza a coletar e usar essas informações.